História do CPAS

Alguns destaques

  • fundação do CPAS – 1953;
  • realização do 1º Filme subaquático a cores de que há conhecimento “Fundo do Mar” – 1954/56;
  • início da formação e ensino das técnicas de penetração no mundo subaquático, sendo a Escola mais antiga da Europa – desde 1957 até à actualidade;
  • pioneiro da Arqueologia subaquática em Portugal – 1959;
  • membro fundador da CMAS – 1959;
  • realização do 1º Simpósio Internacional de Medicina do Mergulho – 1961;
  • 1as intervenções e mergulhos espeleológicos no Alviela – 1962;
  • iniciativa para a criação de Parques e Reservas Submarinos em Portugal (Berlengas) – 1965 (atribuição do estatuto de ONGA – 1996);
  • Museu Municipal da Vida Subaquática (proposta à CML) – 1969;
  • início das Missões ao ex-Ultramar para o estudo e recolha de espécies – década 60;
  • pioneiro no ensino do mergulho para deficientes motores – 1970;
  • levantamento de naufrágios no Rio Arade – 1970;
  • classificação de 16 espécies novas de Conus sp.– 1975/79;
  • Tridente de Ouro da Academia de Ciências de Ustica, pelas actividades desenvolvidas – 1977;
  • Concursos Internacionais de Fotografia Subaquática – a partir de 1978;
  • Entidade de Utilidade Pública – 1986.
  • Euroform – “Formação de Mergulhadores Profissionais Civis em Portugal” – 1993/95;
  • Adapt – “Divulgação do Hiperbarismo nas áreas da Engenharia e da Medicina”, as quais, no nosso país, são de um desconhecimento generalizado a nível académico – 1998/99;
  • edição do livro Campanhas Oceanográficas do Rei D. Carlos – Estudo Malacológico – 1996;
  • realização do pavilhão da SHELL na EXPO 98 «As Conchas e o Homem»;
  • edição do livro Conchas Marinhas de Portugal – 1998;
  • estudo e edição do Concheiro de Salamansa, Cabo Verde (séc. XIV a XVII) – 1997/2005;
  • construção do seu Tanque de Formação (- 6 m) na sede, com o apoio da CML, IDP e CCDR – 1998;
  • edição sobre o futuro Museu no “Arqueólogo Português” – 1999;
  • Cursos de Ilustração científica – 2001;
  • estudo e edição das Cerâmicas do naufrágio da Ponta do Leme Velho, Cabo Verde (séc. XVII) – 2002/4;
  • reacondicionamento do total das mais de 1300 peças das colecções de arqueologia, incluindo as reservas – 2006/8;
  • modernização do espaço destinado aos sócios na sede – 2011;
  • remodelação completa da estação de enchimentos – 2015;
  • arranjo do fundo, com tela, de todo o Tanque de Formação – 2016;
  • participação em encontros e apresentação de comunicações (“ Ocean Clean Up”, “Business2Sea”, “A New Era of Blue Enlightment”, “Oceans Meeting”) – 2017.

Regularmente o CPAS promove Palestras como as “Conversas com Mergulhadores”, Sessões de Educação Ambiental para crianças e jovens e Visitas Guiadas, onde partilha a sua história, a sua experiência  e as suas preocupações ambientais, para que todos possam aprender a amar o mar.

Saber mais sobre a História do CPAS