Departamento de Ecologia Marinha

  

O Departamento de Ecologia Marinha deu os seus primeiros passos na da cada de 90, inicialmente sob o nome de Departamento de Natureza e Ambiente.

Surgiu como forma de reforçar a filosofia defensora dos ecossistemas marinhos que o CPAS adquiriu. Desde de 1996 assume especial importância devido ao estatuto do CPAS como ONGA – Organização Não Governamental de Ambiente.

As suas principais áreas são e foram a nível da formação, introduzindo uma aula de ecologia e sensibilização nos cursos de mergulho (Open Water Diver) ministrados pelo CPAS, e a nível de execução de projetos de educação ambiental e de investigação científica.

O Departamento funciona à base de estágios, voluntariado e donativos de quem acredita que algo pode ser feito para travar o destino actual do ambiente marinho.

Saber mais sobre a História do Departamento de Ecologia Marinha

Actividades

Ao longo da sua existência, o Departamento de Ecologia Marinha tem desenvolvido diversas atividades e conteúdos:

Projectos

Sea-stars watching – Campanhas de observação (2014-2017)

Este projecto surgiu na sequência das notícias provenientes dos EUA, quando foi detectada uma elevada mortalidade de estrelas-do-mar, provocada por um vírus (designado de densovírus – pertence à subfamília Densovirinae geralmente conhecida por infectar invertebrados, marinhos e terrestres, estando presente em partículas que vagueiam no oceano).

Foi um projecto de colaboração do Departamento de Ecologia Marinha do Centro Português de Actividades Subaquáticas (CPAS) com a investigadora Joana Micael, do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade dos Açores (CIBIO-Açores), e ainda com o Eco Turismo Terras de Mouros na Costa Vicentina.

Saber mais sobre este projecto

“O Mar a Minha Casa” – Projecto de Educação Ambiental

Projecto Coastwatch Europe

O CPAS é o Coordenador Regional da zona de Sines/S. Torpes/Porto Covo desde 2004, ou seja, 4 blocos de 500m, divididos em 10 unidades de 50m.

Quero saber mais